Bem Vindo , Hoje é

00:00:00

NOTÍCIAS / POLÍTICA

Executiva Nacional do PSL propõe suspensão de 14 deputados aliados de Bolsonaro

Por Paloma Rodrigues, TV Globo  / 

27 de Novembro de 2019 as 14:50

A Executiva Nacional do PSL decidiu nesta quarta-feira (27) pela suspensão de 14 deputados da legenda que são alvos de processo no Conselho de Ética do partido. A informação é do vice-presidente da legenda, deputado Junior Bozella (PSL-SP), que falou ao final da reunião.

 

Entretanto, para que tenha validade, a punição precisa ser referendada pelo Diretório Nacional do partido. O grupo se reunirá em na próxima segunda (2) para tratar do assunto.

 

Os deputados com indicação de suspensão são:

Bibo Nunes: 12 meses

Alê Silva: 12 meses

Bia Kicis: 6 meses

Carla Zambelli: 6 meses

Carlos Jordy: 7 meses

Daniel Silveira: 12 meses

Eduardo Bolsonaro: 12 meses

General Girão: 3 meses

Filipe Barros: 6 meses

Junio Amaral: 3 meses

Luiz Philippe de Órleans e Bragança: 3 meses

Márcio Labre: 6 meses

Sanderson: 10 meses

Vitor Hugo: 7 meses

A Executiva Nacional também indicou advertência para outros quatro deputados. São eles:

Aline Sleutjes

Chris Tonietto

Hélio Lopes

Coronel Armando


"A partir do momento que o Diretório Nacional homologar a decisão, que será no dia 2, obviamente isso já passa a ter uma nova vertente com relação ao comportamento do PSL na Câmara Federal", disse Bozella.

 

O PSL se dividiu em dois grupos após o presidente Jair Bolsonaro dar declarações contra o presidente do partido, Luciano Bivar. A ala apoiada por Bivar passou a acusar os deputados ligados a Bolsonaro de ataques ao partido e de indisciplina.

 

Entenda o racha entre Jair Bolsonaro e o PSL

O presidente e seu filho Flávio pediram desfiliação da legenda e pretendem migrar para um novo partido a ser criado, que se chamará Aliança pelo Brasil. Os cerca de 20 deputados do PSL ligados a Bolsonaro também devem se filiar a ele, após a criação.

 











Comente Logo Abaixo